Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/37
Title: Turismo: Factor de Desenvolvimento Social - Estudo Multi–Caso (Pemba-Moçambique)
Authors: Anastácio Maiela, Arsília
Keywords: turismo
qualidade de vida
desenvolvimento social
Issue Date: 28-Sep-2013
Abstract: A Organização Mundial de Turismo (OMT, 1997), organização que superintende o turismo, a nível planetário, define “Turismo” como actividade de pessoas que viajam e ficam em lugares fora do ambiente habitual por um período de mais de vinte e quatro horas, mas não acima de um ano, para lazer, negócios, e outros objectivos não remuneráveis. Turismo é um fenómeno variável, distribuído no espaço e no tempo e pode ser abordado de várias formas geográficas. A localização dos mercados, os destinos, o fluxo de pessoas, capital, bens e serviços e ideias são o centro do turismo e influenciam na forma, no uso dos recursos naturais e na protecção da paisagem (Britton, 1979, cit. em Hall, 2003, p. 8). Morrison (2002, p.3) considera “turismo” como uma indústria de maior extensão, preferindo usar o termo “sistema”, mais abrangente do que o termo “indústria”, como uma actividade que se interliga a outras actividades que se complementam em serviços para atingir um objectivo comum, constituindo-se em sistemas de turismo. Este trabalho tem como objectivo compreender as razões que estão na base dos investimentos realizados no sector do turismo, na cidade de Pemba, e analisar os seus reflexos no quadro social das respectivas comunidades. O Relatório das Nações Unidas para o Desenvolvimento (RNUD,2007) define o “desenvolvimento social” como um processo pelo qual se desenvolve o factor humano na sociedade, de forma a melhorar os indicadores de bem-estar económico e social. Para esta pesquisa, optou-se pela metodologia qualitativa, para estudos de casos múltiplos, envolvendo duas comunidades locais Wimbe e Marringanha, para perceber até que ponto o desenvolvimento de Turismo pode contribuir para o bem-estar destas comunidades que se traduz pela qualidade de vida e longevidade. Tratando-se de um estudo de “casos múltiplos”, usou-se como técnica de recolha de dados, a entrevista semi-estruturada, a observação directa e a pesquisa documental. Para o tratamento de dados, foi elaborada uma grelha de análise de conteúdos, organizada em tema, categorias, subcategorias, unidade de registo e frequência. Desta pesquisa, conclui-se que o Turismo nestas comunidades ainda não contribui para o seu desenvolvimento social, concorrendo para esta situação a falta de consulta comunitária, reduzida somente a aquisição do DUAT, e de benefícios para as mesmas. Recomenda-se que os investidores consultem, de forma sistemática, as comunidades e direccionem o seu apoio em infra-estruturas socioeconómicas para a redução da pobreza, desemprego e acesso à saúde e educação, contribuindo para a melhoria da sua qualidade de vida.
Description: Trabalho de Mestrado submetido à Faculdade de Gestão de Turismo e Informática, da Universidade Católica de Moçambique, como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre em Desenvolvimento Local e Gestão de Turismo
URI: http://repositorio.ucm.ac.mz/handle/123456789/37
Appears in Collections:Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Arsília-Anastácio-Maiela-Publicacao-2013.pdf954.99 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.